A taxa de cobertura das importações pelas exportações piorou, passando de 68,8 por cento nos 11 primeiros meses de 2003 para 65,6% em igual período do ano passado.

Nos 11 primeiros meses de 2004, Portugal exportou 26.551,7 milhões de euros e importou 40.494,2 milhões de euros, cifrando-se o saldo negativo da balança comercial em 13.942,5 milhões de euros.

Nas trocas comerciais com a União Europeia (UE), as exportações portuguesas aumentaram 4,4% nos 11 primeiros meses e as importações subiram 8,2%, registando-se um agravamento de 17,5% no défice comercial.

A taxa de cobertura das importações pelas exportações recuou de 70,7% para 68,2% entre os 11 primeiros meses de 2003 e de 2004.

Até Novembro, as exportações acumuladas para a União Europeia atingiram 21.127,6 milhões de euros e as importações ascenderam a 30.996,6 milhões de euros, ficando o défice comercial português com a UE em 9.869,0 milhões de euros.

O comércio com a UE representou 79,6% das exportações totais portuguesas e 76,5% das importações.

Nos primeiros 11 meses do ano passado, a Espanha manteve a posição de principal parceiro comercial e contribuiu com 38,3% para as importações portuguesas da UE, mas foi também o primeiro cliente, com 31,2% do total que Portugal exportou para a comunidade.

A Alemanha forneceu 18,8% do valor das mercadorias que Portugal comprou na União Europeia nos 11 primeiros meses de 2004, seguindo-se a França com 12,3% e a Itália com 8,2%.

Nas exportações, a França ultrapassou a Alemanha e foi o segundo maior cliente de Portugal nos 11 primeiros meses do ano passado, absorvendo 17,4% das vendas nacionais para a UE, seguindo-se a Alemanha (17,1%) e o Reino Unido (12,1%).

Entre os principais parceiros comerciais, Portugal apenas apresenta um excedente comercial com o Reino Unido, a quem vendeu 2.562,6 milhões de euros de mercadorias nos 11 primeiros meses de 2004 e de onde importou 1.798,5 milhões de euros no mesmo período.
Redação / Lusa/AM