Este valor configura assim um aumento na casa dos 8% face ao valor registado no final de 2006, escreve o «Jornal de Negócios».

A estimativa foi avançada na passada terça-feira pelo presidente da Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma), João Almeida Lopes, que se mostrou de algum modo conformado com a política que o Estado está a seguir em relação ao pagamento aos fornecedores.