Segundo o Jornal de Negócios, a acção judicial contra Bruxelas será interposta pela eléctrica, logo após as eleições legislativas, entre os dias 20 e 23 de Fevereiro.

A decisão de recorrer foi tomada pela Comissão Executiva da EDP, que decidiu que existem fundamentos suficientes para avançar com uma acção judicial.

A empresa tinha dois meses para recorrer e admite vir a ser indemnizada por Bruxelas devido a este processo.
Redação / DE/AM