A subida da produção industrial deveu-se sobretudo às empresas de Electricidade, Água e Gás, segmento que registou uma variação homóloga de 21,4%, e de Fabricação de Equipamento Eléctrico e de Óptica.

Entre os agrupamentos, destacaram-se pela negativa os Bens de Consumo e Bens Intermédios.

Face ao mês de Março, a produção industrial aumentou 0,9%, com um impulso positivo da indústria transformadora, sobretudo da fabricação de material de transporte e os têxteis.

A variação média do índice de produção industrial nos últimos 12 meses é negativa em 2,5%.

Emprego cai 4,5%

O emprego na indústria caiu 4,5%, face ao mesmo mês do ano passado, uma quebra ainda assim inferior em 0,2% à registada no mês anterior.

Todos os agrupamentos registaram quebras menos acentuadas em Abril, com excepção para o de Bens Intermédios.

A variação média do último ano é negativa em 3,8%, segundo o INE.

As remunerações pagas caíram 1,6% em Abril, 2,2% menos do que no mês anterior, e abaixo da média dos últimos 12 meses.

O volume de trabalho caiu 3,1%, enquanto que as horas trabalhadas ficaram 5,2% abaixo do ano passado.