Em conferência de imprensa, a presidente da Ericsson em Portugal, Fatima Raimondi, referiu que «o Euro (2004) ajudou a um primeiro semestre muito bom. O segundo correu, até melhor do que aquilo que era de esperar.»

As previsões iniciais apontavam para os 5 a 6% de crescimento em 2004 e a responsável justifica a diferença com a necessidade que houve de serem cautelosos tendo também em conta o processo de reorganização por que a empresa passou. Um crescimento que também ficou acima do europeu, uma vez que as vendas, na Europa, aumentaram 12%.

Para este ano, Fatima Raimondi não prevê que o crescimento seja tão elevado mas espera que seja de dois dígitos.

A responsável refere também que esta evolução é consequência da maior dinâmica que se tem verifica ao nível do sector das telecomunicações.

Para a Ericsson este será um ano em que continuará a apostar nas pessoas (a empresa conta actualmente com 200 colaboradores em Portugal), através do desenvolvimento de competências, que «se tem mostrado absolutamente compensador não só no mercado interno, ma também na participação em projectos internacionais.»

Outras das apostas para 2005 é «trabalhar junto com os clientes», disse a responsável, por forma «a ajudá-los nos desafios tendo em conta a concorrência.»

Fatima Raimondi acredita que o desenvolvimento do mercado também passa pela área dos conteúdos e neste âmbito a Ericsson em Portugal criará um novo centro de competência chamado Ericssin Media Competence Center, um espaço que visa apoiar as empresas de media no desenvolvimento e lançamento de conteúdos e aplicações móveis.
Alda Martins