Face à lesão prolongada de Nuno Valente, que ainda não disputou qualquer jogo da Superliga, o presidente azul e branco confirmou a contratação de um defesa esquerdo, mas admitiu a hipótese do grupo também ser reforçado em Janeiro noutras posições.

«Leandro está referenciado como estão outros, para vários lugares, inclusivamente para defesa esquerdo. Há contactos com o clube desse jogador e de outros futebolistas. Não digo para que outros lugares, nem se Leandro vem ou não», disse.

Em tom crítico, Pinto da Costa lembrou o início do problema com Nuno Valente: «na selecção disseram que tinham de o manter para o recuperar para um jogo dois dias depois, mas o que é certo é que passados dois meses continua incapacitado de jogar. Prevendo que quando estiver bom de novo possa volta à selecção e acontecer o mesmo, devemos tomar precauções».

Enquanto os reforços não chegam, o FC Porto continua a preparar o derby portuense de sábado com o Boavista (para a 11ª jornada da Superliga), numa sessão marcada por mais uma baixa, a de César Peixoto.

O futebolista sofreu um traumatismo no calcanhar esquerdo e limitou-se a fazer tratamento, juntando-se a um lote de indisponíveis constituído ainda pelos magoados Vítor Baía, Nuno Valente, Raul Meireles, Hugo Leal, Diego, Carlos Alberto e Luís Fabiano.

Uma vez que o campeão português tem oito futebolistas a representar diversas selecções nacionais, Victor Fernandez foi forçado a chamar quatro futebolistas da equipa B, respectivamente Paulo Machado, Vieirinha, Bruno Gama e Vasco Viana, para conseguir ministrar um treino de conjunto.

O FC Porto volta ao trabalho quarta-feira, às 10:00, no Centro de Treinos e Formação Desportiva PortoGaia.
Redação / Lusa/PGM