O diário espanhol «El Pais» avançou hoje a notícia de que a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) pode punir Figo, apesar de o árbitro Jose Losanatos Omar não ter mostrado o cartão amarelo ao número 10 do Real Madrid na sequência do lance.

A direcção do Saragoça já comunicou, no entanto, que não vai apresentar queixa oficial à RFEF, o que aumenta as hipóteses de Figo evitar a suspensão.

Figo e Jimenez entraram de «carrinho» num lance de bola dividida, mas o defesa central chegou primeiro, desviou a bola e o médio português, com a bota levantada, atingiu-o no joelho esquerdo.

Jimenez, que se estreava ao serviço do Saragoça na Liga espanhola, teve de abandonar imediatamente o campo e os posteriores testes médicos revelaram uma ruptura dos ligamentos que o impedirá de jogar até à próxima época.

O incidente ocorreu ao 22º minuto do jogo de domingo, para a Liga espanhola, que o Real Madrid venceu por 3-1 no Estádio Santiago Bernabéu.

Figo mostrou-se «muito triste» por ter provocado a lesão de Jimenez, mas frisou que nunca teve intenção de o magoar.

«Entrámos os dois com força na relva para tentar ganhar a bola. Eu até fechei os olhos e ele chegou primeiro. Não me sinto nada bem com o que aconteceu», declarou Figo ao «El Pais».

Jimenez, que revelou ter recebido uma chamada de Figo pedindo desculpas, não guarda rancor do jogador português.

«Não quero que ele seja punido porque isso não me beneficia em nada. Tudo o que quero é jogar e esta época já não o vou poder fazer. Não acredito que os jogadores entrem em campo para magoar propositadamente quem quer que seja», disse o defesa do Saragoça.
Redação / Lusa/SP