O leasing e factoring estão a ser vistos como um mercado de estagnação e até possivelmente de decréscimo este ano devido à conjuntura nacional e internacional. As perspectivas são da associação do sector- a ALF.

As piores previsões são mesmo para o factoring que já em 2007 cresceu apenas 3,9 por cento. No entanto, para este, a nível internacional, diz o presidente da Associação Portuguesa de Leasing e Factoring, Beja Amaro, «é muito provável» que aumente o seu peso. Ainda dentro deste ramo, o protagonismo deverá pertencer a um produto mais recente, o confirming, que se prevê que cresça 20%.

Quanto ao leasing, refere a ALF que o problema se deve sobretudo à conjuntura e que o mercado de viatura deve evoluir 2%, mas o do imobiliário é igualmente de manutenção dos valores do ano anterior.

Ainda para o renting, uma área recente, a associação prevê um crescimento na aquisição de número de viaturas é de 3% em 2008. O total da frota sob gestão o aumento previsto é de 5%.
Marta Dhanis