O Presidente do Conselho de Administração do BCP, Filipe Pinhal, vai apresentar, na próxima Assembleia-geral de accionistas do banco, uma lista para liderar a instituição, por si encabeçada.

Esta terça-feira, o presidente executivo comunicou ao Conselho Geral e de Supervisão e ao Conselho Superior «que tomou a iniciativa de constituição de uma lista, composta por pessoas por si exclusivamente escolhidas, para ser apresentada em Assembleia Geral de Accionistas cujo pedido de convocação mereceu parecer favorável do Conselho Superior», refere o BCP em comunicado.

Esta lista foi, até ao momento, subscrita por 22 membros do Conselho Superior, mas Filipe Pinhal vai mantê-la aberta à subscrição por outros accionistas.

A lista vem encabeçada pelo nome do próprio Filipe Pinhal, proposto assim para presidente e CEO (presidente executivo), segue-se Christopher de Beck para vice- presidente, e depois José João Guilherme (responsável pela Direcção de Inovação e Promoção Comercial do BCP), Manuel Alves Monteiro (ex-presidente da bolsa de valores de Lisboa), Miguel Maya (chefe de Gabinete de Filipe Pinhal), Paulo Macedo (ex-director-geral dos Impostos) e Rui Horta e Costa (que passou pela UBS, EDP e José de Mello).

Na apresentação de Filipe Pinhal, constam ainda outras medidas, nomeadamente, uma proposta de alteração do limite da remuneração variável do Conselho de Administração Executivo, de 10% para 2% dos resultados líquidos e a divulgação da remuneração individual do CEO e da remuneração agregada do restantes membros do Conselho.

Filipe Pinhal propõe ainda a limitação de direitos de voto, dos actuais 10% dos votos presentes ou representados em AG para 10% do capital do banco.