A Recoletos, que detém entre outros títulos o diário desportivo Marca, lucrou 21,8 milhões de euros, 63,9% abaixo dos 60,5 milhões de euros conseguidos em 2003, valor que foi então suportado por receitas extraordinárias.

As vendas cresceram 12% para 275,4 milhões de euros, mas os custos directos aumentaram 20%, para 217 milhões de euros.

A Recoletos está a apostar na edição de jornais em castelhano à venda nos EUA e na distribuição de jornais gratuitos em Espanha.

A administração da Recoletos está a comprar a empresa, oferecendo 7,2 euros por acção, proposta que já foi aceite pelo accionista principal, o grupo britânico Pearson, dono de 79% do capital.

Em Portugal, a Recoletos detém o Diário Económico e o Semanário Económico.

Às 12:00, as acções da Recoletos seguiam inalteradas nos 7,20 euros.
Redação / Lusa/AM