O mercado de leasing em Portugal cresceu 18,6 por cento para os 6,73 milhões de euros em 2007, apesar da conjuntura nacional e internacional adversa que se iniciou no ano passado. Em particular foi o imobiliário que avançou mais (20%) face aos 18% do mobiliário, de acordo com os dados da Associação Portuguesa de Leasing e Factoring (ALF). Negócio que perdeu protagonismo foi o factoring que cresceu apenas 3,9%.

«O ano passado ainda foi um excelente ano. O leasing teve um crescimento de 18%, mas no factoring não correu assim tão bem», considera o presidente da ALF, Beja Amaro, no almoço com os jornalistas para apresentação do estudo.

2007 foi assim o sétimo ano consecutivo em que o mercado do leasing cresceu em Portugal e, segundo a ALF, mais importante do que a evolução de 3,5% do numero de contratos foi o aumento do valor médio dos mesmos (19,5%).

Para além disso, sublinha Beja Amaro, neste campo o país teve um «desempenho melhor que a Europa e que é histórico». «Temos utilizado o leasing como um instrumento muito interessante e mais do que nos outros países. 20% do investimento (imobiliário) feito tem sido através desta ferramenta», acrescentou.

A nível quota de mercado europeu, Portugal tem apenas cerca de 2%, ficando ainda assim na 11ª posição do ranking. Mas quando analisado por sectores, ocupa a 4ª posição (por volta de 7% de quota) no ranking europeu do leasing imobiliário e muito próximo de Espanha.

Quanto ao factoring, os créditos tomados no ano passado representaram pouco mais de 20 mil milhões de créditos tomados e 12,6% do Produto Interno Bruto (PIB) devido ao «mau desempenho» da economia nacional. No que respeita à fatia internacional, esta cresceu 7,5% e «ainda tem espaço para crescer». No mesmo período, as receitas deste produto significaram 239,3 mil euros.

Já no que respeita ao renting, que passou a ser incluído pela ALF em 2007, diz a associação que representou 15% das vendas de veículos em Portugal, sendo a maioria adquirida por empresas de frota.

«Curiosamente, o renting não tem vindo a roubar negócio ao leasing», adiantou o responsável, realçando que ambos os negócios estão em expansão.
Marta Dhanis