A saída da conferência «Mercado de Capitais e Novas Tendências», Manuel Pinho disse que ainda «estão a haver conversas» com a general Motors, casa mãe da Opel da Azambuja.

O ministro garantiu ainda que «está-se a fazer o possível», mas lembrou que o «caso é muito difícil, como é sabido».

A General Motors vai transferir para Saragoça, Espanha a produção do Combo, único modelo que era montado em Portugal. O encerramento da unidade da Azambuja tem sido dado como certo, depois de o grupo alemão ter apresentado um estudo segundo o qual a produção de cada unidade na Azambuja sai 500 euros mais cara que noutras unidades europeias.

Os trabalhadores têm estado em greves, como forma de protesto contra o encerramento.

«A GM é uma empresa que tem grandes problemas a nível mundial e a fábrica da Azambuja é resultado desses problemas», disse o minsitro.