O PSI20 soma 0,63% para os 13.264,10 pontos.

O destaque vai para três acções: Mota Engil, BCP e EDP. Estas empresas ganham 1,87%, 1,59% e 1,22%, respectivamente. A construtora ainda beneficia da muito elevada procura pelas acções da sua subsidiária Martifer que vai entrar em bolsa. Com a possibilidade de uma nova assembleia-geral para alterar os seus estatutos, dizem os analistas, o banco de Teixeira Pinto já lidera o volume de negociações com mais de 3 milhões de títulos e a cotar nos 3,83 euros.

Na restante banca, o BPI alcança 0,91% para os 6,65 euros e o BES contraria ao cair 0,06% para os 16,64 euros.

Nota positiva para a Sonaecom que trepa 0,20% para os 4,94 euros e para a Brisa que ganha os mesmos 0,20% para os 10,01 euros.

E em dia de assembleia-geral, a PT Multimédia está em silêncio nos 11,80 euros, tal como a Portugal Telecom nos 10,39 euros.

O cartão vermelho vai para a Galp Energia que desliza 0,20% para os 9,90 euros, mas é a Sonae SGPS que tem a maior desvalorização de 0,47% para os 2,12 euros.

Fora do PSI20, as atenções estão voltadas novamente para a SAD do Benfica que sobe hoje 10,31% para os 3,96 euros, a acompanhar os desenvolvimentos da OPA parcial lançada por Joe Berardo ao clube de futebol. A CMVM informou ontem que o empresário terá que lançar uma OPA sobre pelo menos 85% do capital da sociedade desportiva.

No resto da Europa, o panorama é também positivo. O CAC sobe 0,50%, o IBEX 0,57%, o FTSE 0,40% e o DAX 0,80%.

Os EUA encerraram ontem mistos, com o Nasdaq a recuar 0,13% e Dow Jones a subir 0,17%.
Redação / MD