O próximo bastonário, que sucede a Germano de Sousa, vai ocupar o cargo durante o triénio 2005 - 2007 e representar os 34 mil médicos inscritos na Ordem.

Isabel Caixeiro, da Lista B, vai presidir à secção regional do Sul, José Manuel Silva e José Pedro Moreira da Silva, ambos da Lista A, vão presidir, respectivamente, as secções do Centro e Norte.

O novo bastonário era presidente do actual Conselho Regional Sul da OM, e candidatou-se à Ordem juntamente com o ex- secretário de Estado da Saúde socialista José Miguel Boquinhas e o ex-director do serviço de cirurgia do hospital Curry Cabral João Rodrigues Pena.

A agência Lusa contactou hoje a Ordem dos Médicos que relegou para mais tarde dados oficiais sobre o número de votos obtidos pelos candidatos.

Durante a sua campanha para a liderança da Ordem, Pedro Nunes defendeu que a instituição «não pode ser um partido político, que está sempre na oposição", mas "tem de intervir como uma referência social e autoridade técnica».

Instado a pronunciar-se sobre o mandato da equipa dirigente que incluiu, Pedro Nunes tinha considerado que a Ordem «actuou quando devia actuar», apesar de ter criticado o apoio inédito dado pela estrutura à greve decretada em 2003 pelos dois sindicatos médicos, contra as alterações ao funcionamento dos centros de saúde.

«Os sindicatos são hoje instituições maduras e a OM deve ser uma referência técnica», enfatizou.
Redação / Lusa/AM