Faltaram cêntimos. Mais exactamente71, para o petróleo chegar aos 100 dólares. Chegue ele a esta marca histórica já hoje, ou dentro de semanas, o certo é que os portugueses já estão a sentir o efeito da subida na carteira. Há um ano, um depósito de gasolina levava um bragantino a Faro. Hoje, deixa-o apeado em Beja. Os cálculos são do «Jornal de Negócios».

O gasóleo voltou a semana passada a atingir o valor mais alto de sempre em Portugal, com o preço a subir 17% só este ano. A gasolina vai com um aumento de 11%.

O que significa que os portugueses andam menos quilómetros com o mesmo dinheiro. No ano passado, bastavam 45 euros para atravessar o País de Norte a Sul, de Bragança a Faro. Hoje, o mesmo dinheiro deixa-o com o depósito vazio em Beja.

Com algumas contas, o «Jornal de Negócios» chega à factura acrescida suportada pelos portugueses coma subida do petróleo, só para abastecer o depósito do carro. Considerando uma distância média de 20 mil quilómetros por ano, com um consumo de 6 litros por cada 100 quilómetros, cada português gastou 1.535 euros em 2006, ao preço médio da gasolina sem chumbo 95 divulgado pela Direcção Geral de Energia e Geologia (DGEG).Este ano, utilizando como referência as variações semanais de preço, os custos com este combustível subiram para 1.583 euros.