De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), os preços na produção industrial apresentaram uma diminuição de 1,5%, traduzindo uma redução de 1,2 p.p. face à taxa registada em Setembro passado.

Esta evolução ficou a dever-se, sobretudo, ao andamento registado no agrupamento de energia, que registou uma redução de 3,4 p.p. na taxa de variação mensal, que se fixou em menos 4,1%.

Já os agrupamentos de bens intermédios e de bens de investimento também apresentaram reduções na variação mensal, menos intensas, de 0,3 p.p. e de 0,2 p.p.. O agrupamento de bens de consumo apresentou a única aceleração em Outubro, de 0,6 p.p., passando para uma taxa de variação nula.

Por secções, aquela redução do índice total resultou de movimentos no mesmo sentido observados nas secções das indústrias transformadoras e da electricidade, gás e água. Pelo contrário, a secção da indústria extractiva apresentou uma recuperação de 0,1 p.p. face à taxa de variação do mês anterior

No que se refere à taxa de variação nos últimos 12 meses situou-se em 4,7%, inferior em 0,2 p.p. à registada no mês precedente.