Para tal, contribuiu também a relativa estagnação do PIB (que em termos nominais se estima ter crescido à volta dos 3%), em relação ao qual os cerca de 13,4 mil milhões de euros de prémios processados representarão aproximadamente 9,6%, bem acima, portanto, do rácio de 9% que a União Europeia, no seu conjunto, registava em 2004, referem .

Tal como nos dois anos anteriores, mas de forma mais vincada ainda, esta evolução da produção em 2005 resulta de comportamentos distintos do segmento Vida e do segmento Não Vida, o primeiro em acentuada expansão, o segundo basicamente estagnado em termos reais.

Em 2005, o volume de prémios e contribuições para os produtos do ramo Vida ascendeu a 9,1 mil milhões de euros, quase 50% superior ao volume processado em 2004
Redação