Na Europa, os principais mercados europeus fecharam em terreno misto, recuperando da tendência pessimista matinal, no dia seguinte ao referendo holandês, onde o «não» à Constituição Europeia ganhou à semelhança da França.

A Euronext Lisboa foi penalizada pelas acções da empresa de telecomunicações, PT, que encerrou a sessão a cair 5,92% para os 7,95 euros, quando no decorrer da sessão tocou mesmo no valor mínimo desde Dezembro de 2003 ao negociar nos 7,97 euros. O investimento, de mais de 400 milhões de euros da TMN na 3 Geração, parece ter assustado os investidores, que movimentaram hoje mais de 16 milhões de títulos.

Também, a sua subsidiária, a PT Multimédia, caiu 1,95% para os 17,06 euros.

Ainda no sector das comunicações, a Sonae Com derrapou 2,53% para os 3,47 euros, com o receio dos investidores na possibilidade dos CTT entrarem no negócio das telecomunicações.

Nos media, a dona da TVI, Media Capital, foi o titulo que mais desvalorizou ao cair 0,93% para os 6,41 euros, enquanto a Impresa caiu 0,91% para os 5,45 euros.

A eléctrica nacional, EDP, que iniciou a manhã a negociar na linha de água, fechou a derrapar 0,96% para os 2,07 euros.

O pessimismo alastrou-se à banca, onde só o maior banco do país, BCP, ficou inalterado nos 2,11 euros. Por sua vez, o BES desceu 1,16% para os 12,80 euros, enquanto o BPI caiu 0,63% para os 3,13 euros.

Nota final, para os quatro títulos que encerraram no verde, com a Semapa e a Corticeira Amorim a liderar as subidas. O maior ganho pertenceu à Semapa, que subiu 1,31% para os 4,63 euros. A Corticeira Amorim somou de 0,88% para os 1,14 euros.

Na Europa, o dia foi instável, com os principais mercados europeus a oscilarem entre o verde e o vermelho, acabando por encerrarem mistos. Em terreno positivo, a praça alemã, DAX, que ganhou 0,15% e a francesa, CAC, que apreciou 0,13%. A perder fecharam o IBEX, 0,09% e o FTSE derrapou 0,21%.

Do outro lado do Atlântico, em Wall Street, os mercados bolsistas negoceiam, igualmente, instáveis. O Dow Jones segue a perder 0,22% e o índice tecnológico a subir 0,01%.