Desta forma, a empresa portuguesa entra assim no mercado espanhol deste segmento.

«Está concluído o processo de constituição da sociedade Santander Consumer Iber-rent» que «passa a agregar o negócio de aluguer operacional de veículos do Grupo SAG e do Grupo Santander Consumer em Portugal e Espanha», anunciou a empresa portuguesa em comunicado.

O processo sofreu alguns atrasos burocráticos, como reconheceu em declarações a presidente executiva da SAG, Esmeralda Dourado, mas estará operacional imediatamente, já que o negócio continua a ser feito através das estruturas das empresas agora integradas, Multirent e SAG IFC, e HBF Auto-Renting (HBF).

Como previsto no acordo de «joint-venture» celebrado em Setembro, a nova empresa foi constituída em Espanha pelo Grupo Santander Consumer, na qual foi integrado o negócio de aluguer operacional da HBF.

Posteriormente foi realizado um aumento de capital subscrito pela SAG, com a totalidade do capital das empresas Multirent e SAG IFC, acrescido de mais 6 milhões de euros, que passou a deter uma participação de 40% no capital, sendo os restantes 60% detidos pela Santander Consumer.

«A gestão executiva desta empresa será partilhada por representantes dos dois accionistas», clarifica ainda o comunicado.

Com a fusão, segundo números avançados pela SAG quando anunciou o projecto de parceria, 8,5% do mercado ibérico de «renting» (aluguer) estará nas mãos da nova empresa.

A proporção de 40/60% deverá ser mantida em «outros negócios» que os dois parceiros ibéricos possam vir a ter, frisou na ocasião João Pereira Coutinho, presidente do Grupo SAG.

A SAG e a filial do Grupo Santander anunciaram na altura a fusão dos seus negócios de financiamento automóvel e também do financiamento do consumo.

O previsto para esta vertente da parceria é a fusão Interbanco/Hispamer (unidade do Santander Consumer Finance) numa empresa que manterá a marca Interbanco.

Inicialmente, a SAG fica com 49,999%, que é a participação actual no Interbanco, e a entidade espanhola com os 50,001% que anteriormente pertenciam ao Millenium bcp, que alienou.

Até final de 2006 o negócio deverá ficar concretizado, com a diluição da participação da SAG para os 40%.