Numa altura em o FC Porto tem ainda um encontro em atraso - disputa quarta-feira no Funchal o embate que vai completar a 14ª jornada diante do Marítimo -, os «leões» chegam finalmente ao topo da classificação mercê de um triunfo suado em Guimarães.

A formação vimaranense começou melhor a partida e adiantou-se logo aos 10 minutos, através de um tento de Silva, que terá partido de posição irregular, mas o Sporting reagiu e Beto, aos 31 minutos, empatou a contenda, num lance em que terá carregado ilegalmente o guarda-redes contrário.

Motivado com o golo, o Sporting chegou ao intervalo já em vantagem, ao beneficiar de um golo de Liedson, aos 45 minutos, voltando a marcar aos 55 minutos, num remate forte de Carlos Martins e em que beneficiou de uma certa ajuda do guarda-redes Miguel.

O Vitória reagiu e reduziu a diferença aos 70 minutos, com novo golo de Silva, mas Carlos Martins não se ficou atrás e bisou na partida, aos 82, matando aqui as aspirações vimaranenses.

Com este triunfo, o Sporting chega-se ao terceiro posto com os mesmos 28 pontos que FC Porto e Benfica, estando agora a duas semanas de receber em Alvalade o Benfica, na mais importante partida da 16ª jornada.

Neste «derby» lisboeta o Sporting não vai contar com o avançado brasileiro Liedson, melhor marcador do campeonato com 11 golos, que hoje completou uma série de cinco cartões amarelos.

O grande derrotado da ronda foi o Boavista, que perdeu (3-0) sábado no reduto do Sporting Braga e foi ultrapassado por FC Porto, Benfica e Sporting, os dois primeiros vencedores dos respectivos embates pela margem mínima (1-0).

Comandante apenas por uma semana, a equipa «axadrezada» não conseguiu defender o estatuto no Estádio Municipal de Braga, numa partida cujo desfecho começou a desenhar-se bem cedo, quando Luís Loureiro inaugurou o marcador, aos três minutos.

Dez minutos depois, um atraso infeliz de Tiago traiu o guarda- redes do Boavista e resultou em auto-golo, que deu o 2-0 ao conjunto «arsenalista» antes do intervalo. No segundo tempo, Baha, aos 83 minutos, consumou a vitória do Braga.

Pouco depois do Boavista «cair» em Braga, o Benfica igualou o FC Porto no topo da Superliga, ao derrotar em casa o Penafiel, por 1- 0, um dia depois de os portuenses terem aberto a ronda com um triunfo suado sobre o Moreirense, por idêntica marca.

Um golo do «mal amado» central brasileiro Argel, que marcou de cabeça, aos 23 minutos, na sequência de um livre na direita, apontado por Petit, permitiu aos «encarnados» manterem-se colados aos «dragões».

No Estádio da Luz, o Benfica que vinha de uma derrota no campo do Belenenses e tinha somado apenas cinco pontos nos últimos cinco jogos, produziu uma exibição mais segura - mas sem muito brilho -, que lhe permitiu manter a igualdade com o líder (28 pontos).

Sexta-feira, um golo solitário do médio Maniche permitiu ao FC Porto, recém-sagrado campeão mundial de clubes, impor-se por 1-0 na recepção ao «aflito» Moreirense e reassumir a liderança da Superliga, ainda com um jogo em atraso.

Graças ao tento de Maniche, marcado aos 26 minutos, após assistência do avançado brasileiro Luís Fabiano, o jogo de abertura da 15ª jornada proporcionou um regresso auspicioso do clube portuense ao campeonato, onde contava por derrotas os últimos dois jogos em casa, perante Boavista e Beira-Mar, ambas por 1-0.

No domingo, a polémica estalou em Setúbal no empate (1-1) entre Vitória e União Leiria.
Redação / Lusa/AM