Assim, por efeito do aumento de capital social do BCP, a TEDAL, participada da Teixeira Duarte, embora tenha mantido as mesmas 70 milhões de acções dessa instituição de crédito, viu a sua percentagem no capital social e dos correspondentes direitos de voto, reduzida para 1,95%, ou seja, abaixo do limite qualificado dos 2%.

Desta forma, a Teixeira Duarte ficou com uma participação qualificada no capital social e direitos de voto do banco de 167.995.932 acções, correspondente a 4,68% do capital social e dos direitos de voto.
Redação / BP