O EBITDA foi de 612,3 milhões de reais (182,62 milhões de euros)no trimestre, uma ligeira queda na comparação com um ano anterior, e de 2,589 mil milhões de reais (770 milhões de euros) no acumulado de 2004.

A receita líquida trimestral foi de 1,953 mil milhões de reais (582,5 milhões de reais) e a anual de 7,341 mil milhões de reais (2,189 mil mlhões de euros). A margem Ebitda cedeu mais, para 31,3% no quarto trimestre.

A receita média mensal por cliente (ARPU) ficou em 31,6 reais 9,42 euros), uma queda de 22,3% na comparação com o período homólogo, e em linha com o que esperavam os analistas.

A base de clientes pré-pagos subiu quase 40% no quarto trimestre em relação ao mesmo período de 2003, passando a representar 84% do total de clientes, comparado com os 79,6% do ano anterior. No ano, o total de clientes da Telesp Celular Participações aumentou 32,6%, para 17.631 milhões, enquanto o mercado brasileiro cresceu 41,5%.

Na área da Global Telecom, uma das operadoras da holding que opera no Paraná e em Santa Catarina, a base de clientes cresceu 52,5%, mesmo com a entrada de novo concorrente no último trimestre, a Brasil Telecom GSM. Apesar da concorrência ser mais forte, o custo de aquisição por cliente da empresa caiu mais de 29% no quarto trimestre em relação ao anterior, refletindo melhores negociações para a compra de aparelhos e aumento de barreira de entrada.

O ARPU da operadora foi de 22,4 reais no trimestre (6,68 euros), uma queda acentuada de 28% na comparação com os três meses anteriores.

A Tele Centro Oeste também acompanhou o crescimento do mercado brasileiro em 2004 e a Telesp Celular, que opera apenas em São Paulo, teve um crescimento de 23,2% na base de assinantes.

A despesa financeira da holding aumentou 93,3 milhões de reais (27,83 euros) no quarto trimestre em relação ao anterior devido a PIS e Cofins, perdas com operações de hedge com fornecedores, resultando em perdas de 344 milhões de reais (102,6 milhões de euros) no trimestre.

A Telesp Celular, que opera sob a marca Vivo, afirmou que as despesas com vendas subiram 52% na comparação anual e 24%em relação ao trimestre anterior por causa da competição nos últimos três meses de 2004.

O custo de aquisição por cliente da holding, um importante indicador do mercado, caiu em relação ao terceiro trimestre do ano passado, para 141 reais (42,05 euros), por causa de melhores negociações para a compra de telemóveis junto aos fabricantes e valorização do real contra o dólar no ano passado.

Mas em comparação com o quarto trimestre de 2003, o custo de aquisição subiu 48%.
Redação / Reuters/AM