Bem-vindos ao Euro 2020! A Seleção Nacional chegou ao final da tarde a Budapeste e tinha uma festa portuguesa junto ao hotel.

Cerca de uma centena de adeptos deram as boas-vindas aos campeões da Europa, que chegaram ao Grand Hotel Danubius, na Ilha Margarida, já perto das 20h30 locais (menos uma hora em Portugal).

Apesar da fachada do hotel ter sido entaipada na véspera, muitos não resistiram a subir aos bancos de jardim para espreitar os craques e tirar fotos, perante a necesside da polícia húngara em controlar o entusiasmo.

Era esse o caso de Diogo Dias, que com uma camisola do FC Porto era um dos mais animados entre um grupo de uma vintena de alunos Erasmus. «Queria ver os jogadores. Podiam ter baixado um bocadinho esta 'cortina' para nos deixar vê-los ao longe, mas o importante foi sentirem o nosso apoio. Era eu que estava a gritar entre o gradeamento 'jogas tanto, [Sérgio] Oliveira' e a chamar pelo Pepe. E disse também ao Fernando Santos que, se ele trouxe tabaco para um mês, nós temos a cerveja.»

Por sua vez, Nuno Gomes (assim mesmo, nome de goleador), administrativo de uma empresa gasolineira, era um emigrante feliz com as quinas ao peito.  

«Vim para fazer barulho e para dar apoio. Sentimos que um bocadinho de Portugal chegou até nós hoje. Ainda por cima no Dia de Portugal. Quando estamos fora, esse sentimento é mais forte. No dia 15 vou lá estar no estádio a dar o meu apoio. Consegui nos últimos dias um bilhete e só paguei 30 euros», afirma, salvaguardando: «Atenção aos húngaros. Eles são muito aguerridos e vão dar tudo.»

Esta sexta-feira, Portugal começa a treinar no Estádio Rudolf Illovszky, com uma sessão com início às 11 horas da manhã (menos uma hora em Portugal), antecedida pela conferência de imprensa de um jogador.

Sérgio Pires / Enviado especial do Maisfutebol ao Euro 2020