O índice de preços da produção industrial caiu 4,2 por cento em Outubro, face ao mesmo mês de 2008. Mesmo assim, esta quebra ficou aquém da verificada em Setembro, quando os preços derraparam 5,2 por cento, em relação ao homólogo, divulga esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Já se excluirmos o agrupamento de Fabricação de coque, produtos petrolíferos refinados e de aglomerados de combustíveis, este índice baixou «apenas» 1,9% em Outubro, contra os preços praticados há um ano.

No total e em comparação com o mês de Setembro, os preços na produção da indústria caiu 0,4%, enquanto que, a média dos últimos doze meses também é negativa: preços tombaram 3,7%.

A contribuir para a variação dos preços esteve o agrupamento de Energia que registou uma queda de 6,6% face a Outubro de 2008. Isto depois de, em Setembro, a variação homóloga ter sido negativa em 8,1%.

Também o agrupamento de Bens Intermédios deu o seu contributo para este resultado, com os preços a tombarem 6,2% (em Setembro caíram 7,8%) em relação ao mês homólogo.

No geral, «com excepção dos Bens de Investimento, que registou uma variação homóloga igual em Outubro e Setembro (-0,2%), todos os agrupamentos registaram taxas menos negativas do que as observadas em Setembro», concluiu o INE.
Redação / RL