Representantes da Portucel apresentaram ao ministro dos Transportes e Obras Públicas do Uruguai, Victor Rossi, um projecto de investimento que poderá rondar os 3 mil milhões de euros, disse esta quinta-feira à «Lusa» a embaixadora de Portugal no país.

«Existe a possibilidade de avançar para um investimento que rondará os 3 mil milhões de dólares», afirmou Luísa Bastos de Almeida.

«Naturalmente que um investimento desta envergadura leva o seu tempo a ser analisado e aprofundado, mas tudo leva a crer que existem grandes hipóteses para a Portucel construir a maior fábrica de papel da América do Sul aqui no Uruguai», disse à agência a embaixadora.

A «Lusa» contactou a Portucel em Portugal para obter esclarecimentos, mas fonte oficial escusou-se a comentar o assunto.

Em declarações ao jornal uruguaio La Republica, o presidente executivo da Portucel, José Honório, disse que o Uruguai é uma grande oportunidade de investimento para a empresa.

«O Uruguai continua a ser uma oportunidade muito séria para investirmos numa unidade de celulose e uma fábrica de papel, mas a decisão final para avançarmos com esse investimento depende única e exclusivamente do governo do Uruguai», afirmou Honório, citado pelo jornal.

O governo do Uruguai vai nomear nos próximos dias um coordenador do projecto apresentado pela Portucel.

«Certamente que vão analisar de forma detalhada os aspectos concretos que nós apresentamos e nos próximos dias talvez tenhamos uma proposta concreta», sublinhou José Honório.

«O Brasil tem uma excelente produção de eucaliptos, mas nós continuamos interessados em construir a nossa fábrica de celulose no Uruguai», disse o responsável

Investimento oscilará entre 1,6 e 1,9 mil milhões de dólares

Numa primeira fase, o investimento que a Portucel tenciona fazer no Uruguai oscilará entre 1,6 e os 1,9 mil milhões de dólares e visa apostar no desenvolvimento de uma base florestal apropriada para a plantação de eucaliptos.

O objectivo é que a produção de eucaliptos possa garantir 1,1 milhões de pasta de celulose anualmente.

A Portucel está interessada em desenvolver dois projectos de grande envergadura internacional.

Para isso está a desenvolver estudos em cinco países: Uruguai, Brasil, Portugal, Angola e Moçambique.

As acções da Portucel fecharam a ganhar 2,53% para os 2,43 euros.
Redação / Lusa/SPP