As autoridades judiciais de Cabo Verde estão a investigar, por suspeita de branqueamento de capitais, uma aplicação financeira de 1,7 milhões de euros reslizada por Jen-Pierra Bemba numa dependência do Banco Português de Negócios (BPN) naquele país, noticia o jornal «Público».

Segundo a mesma fonte, Jean-Pierra Bemba foi vice-presidente da República Democrática do Congo e está actualmente detido à ordem do Tribunal Penal Internacional (TPI).

A localização da verba foi feita durante diligências realizadas pelas autoridades portuguesas para confiscar bens de Bemba, a pedido do TPI.

O depósito em questão foi feito no BPN IFI, o braço do BPN em Cabo Verde, o qual foi determinante para ocultar das autoridades portuguesas a titularidade do Banco Insular, também do BPN.