O pessimismo regressou aos mercados. As bolsas asiáticas regressaram às quedas com receios renovados de recessão.

A produção industrial na China abrandou, a taxa de desemprego na Austrália aumentou e o Governo japonês confirmou a maior contracção da economia do país em 35 anos.

A bolsa em Lisboa não é excepção, com apenas 4 títulos no verde e acompanhando a tendência das restantes praças europeias.

O CAC derrapa 2,41%, o IBEX perde 1,78%, o DAX cai 1,47% e o FTSE tomba 0,97%.

Por cá, o PSI20 derrapa 0,74% para os 5.879,47 pontos.

A liderar as quedas está a Sonaecom ao desvalorizar 3,16% para os 1,13 euros.

Destaque ainda para a banca. Apesar dos ganhos desta semana, a maioria dos títulos segue a perder.

O BCP perde 1,76% para os 0,61 euros e o BPI cai 0,95% para os 1,45 euros. A excepção é o BES que trepa 0,22% para os 4,90 euros.

As acções do BES voltaram a ser preferidas pelos fundos de investimento, segundo revelou a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Energia penaliza

Cartão vermelho também para a energia, depois da Sonangol ter revelado interesse em investir no sector em Portugal. A EDP perde 1,20% para os 2,54 euros, a EDP Renováveis cai 1,68% para os 5,65 euros e a Galp Energia derrapa 0,34% para os 8,63 euros.

Isto, depois de ontem os preços do petróleo terem registado fortes quedas nos mercados internacionais.

A contrariar esta tendência está a PT que soma 0,38% para os 5,78 euros, a Zon Multimédia que ganha 0,13% para os 3,74 euros e a REN que valoriza 0,03% para os 3,08 euros.

Nos Estados Unidos, os mercados fecharam a sessão de ontem a negociar em terreno positivo.