Um grupo de 12 quadros privados de topo avançou com uma acção contra o Estado, na qual contesta o artigo da nova lei da Segurança Social que impõe um limite ao valor das pensões dos trabalhadores no sector privado, informa o jornal «i».

A acção em causa , que deu entrada no Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa em Novembro do ano passado, foi desencadeada por quadros com 60 aos ou mais e que ocuparam cargos de direcção e administração em algumas das principais empresas portuguesas como a Brisa, a Portugal Telecom, Galp Energia e grandes grupos de construção, entre outros.

Segundo noticia o jornal «i», em causa está uma alteração de cálculo das pensões, introduzida na recente reforma da Segurança Social, que na prática cria um tecto à média dos dez melhores salários dos últimos 15 anos que conta para a reforma.
Redação / LF