A Dinamarca e a Irlanda são os países em que os preços dos produtos se revelaram, em média, mais caros em 2008 no grupo de países da União Europeia.

O primeiro apresenta um valor de 141 por cento face à média europeia (que representa 100%) e o segundo de 127%.

Mais poupança e menos consumo

A terceira posição é da Finlândia (125%), seguida pelo Luxemburgo (116%), Suécia (114%), Bélgica e França (com 111%).

De acordo com dados do Eurostat, divulgados esta quinta-feira, Portugal aparece no grupo dos países mais baratos, com 87% face à média de 100% do grupo de países a 27. Nos últimos lugares, ou seja com preços mais baixos estão a Polónia (69%), a Lituânia (67%), a Roménia (62%) e a Bulgária (51%).

Reino Unido com roupa mais barata

Na comida e nas bebidas não alcoólicas, o país mais caro é novamente a Dinamarca (147% em relação à média europeia) e o mais barato a Bulgária (67%). Portugal apresentou em 2008 uma média de 86%.

No vestuário, a Finlândia tem a roupa mais cara (123%), ao passo que o Reino Unido apresenta a mais barata (83% da média). Já Portugal surge com 86%.

Ao nível dos aparelhos electrónicos, o Reino Unido apresentou a média mais baixa, de 86%, e Malta a mais alta, nos 126%. Portugal também ultrapassa a média europeia e regista 103%.

Por fim, na hotelaria e restauração, a tendência inicial mantém-se: Dinamarca é o país com os preços mais altos (151%) e Bulgária com os mais baratos (40%). Portugal está nos 75%, avança ainda o Eurostat.
Redação / RPV