Portugal teve de esperar até 12 de junho, mas valeu a pena. Quando a Seleção Nacional tocou o nirvana na vitória por 3-2 sobre a Inglaterra em Eindhoven, com direito a uma reviravolta de 0-2 para 3-2, já o Campeonato da Europa de 2000 levava cinco jogos realizados.

O jogo de abertura, entre a Bélgica e a Suécia, realizou-se a 10 de junho, precisamente há 20 anos. O Maisfutebol regressa a um dos torneios mais interessantes de sempre entre as seleções do Velho Continente para recuperar a trajetória portuguesa e o nome dos nossos 22 futebolistas. Duas décadas depois, por onde andam?

J. Costa, F. Couto, Dimas, JVP e N. Gomes celebram um golo contra Inglaterra

A perfeição contra Inglaterra, a dor com a guilhotina francesa

Colocado no Grupo A, Portugal apanhou dois Inglaterra, Alemanha e Roménia e fechou com um registo perfeito: três jogos, três vitórias e um futebol elogiado por toda a Europa.

Aos 18 minutos do primeiro jogo, a Seleção Nacional já perdia por 2-0 contra Inglaterra (Scholes e McManaman), mas a reação não podia ter sido mais contundente. Um tiro de Luís Figo e um cabeceamento perfeito de João Vieira Pinto empataram a partida antes do intervalo, Nuno Gomes resolveu tudo aos 59 com uma finalização subtil sobre David Seaman.

VÍDEO: o resumo do Portugal-Inglaterra

Frente à Roménia, na pequena cidade de Arnhem, o herói foi Costinha. O médio defensivo foi lançado por Humberto Coelho aos 87 minutos e fez e cabeça o único golo do jogo já nos descontos. Dois jogos, duas vitórias e Portugal apurado para os quartos-de-final do Euro2000.

Oportunidade perfeita, pois, para o selecionador nacional mudar praticamente toda a equipa contra a Alemanha (em Roterdão) e, mesmo assim, vencer por 3-0. O inesquecível jogo de Sérgio Conceição, autor dos três golos a Oliver Kahn e de uma exibição perfeita.

A 24 de junho, dia de São João, Vítor Baía defendeu uma grande penalidade e Nuno Gomes marcou os dois golos que eliminaram a Turquia em Amesterdão.

Nuno Gomes a marcar de cabeça à Turquia

Quatro dias depois, o jogo de todas as dores. Nuno Gomes, em grande forma, abriu as hostilidades em Bruxelas e Thierry Henry empatou já aos 51 minutos. Tudo ficou para o prolongamento e para o cruel Golo de Ouro.

Numa jogada pela direita, Trezeguet entrou na área, Vítor Baía ainda conseguiu roubar-lhe a bola e, na recarga, Wiltord rematou e a bola bateu na mão de Abel Xavier. Na sequência dos protestos, Abel Xavier, Nuno Gomes e Paulo Bento foram expulsos e, posteriormente, suspensos pela UEFA: nove meses para o defesa, oito para o avançado e seis para o médio.

No penálti, Zinedine Zidane atirou Portugal para fora do Europeu e obrigou-nos a esperar 16 anos pela desforra perfeita.

Na final, Wiltord voltou a ser decisivo. O avançado empatou aos 90 o jogo contra a Itália e, mais tarde, Trezeguet fez o Golo de Ouro. 2-1, com o golo inaugural a ser apontado por Marco Delvecchio.

VÍDEO: o resumo do Portugal-França



 
A França festeja com Dugarry, Zidane, Deschamps, Henry e Djorkaeff

SELEÇÃO NACIONAL NO EURO2000

GUARDA-REDES:

1. Vítor Baía: 4 jogos (sempre a titular), 387 minutos
. Tem 50 anos e é um dos novos vice-presidentes da direção do FC Porto. Foi a primeira escolha de Humberto Coelho para a baliza da seleção no Euro2000, descansando apenas no jogo contra a Alemanha, quando Portugal já estava qualificado para os quartos-de-final.

12. Pedro Espinha: 1 jogo a titular, 90 minutos
. Tem 54 anos e é um dos treinadores dos guarda-redes da FPF entre os escalões Sub15 e Sub20. No Euro2000 foi o dono da baliza no terceiro jogo, contra a Alemanha.

22. Quim: 1 jogo, 1 minuto
. Tem 44 anos e é o treinador dos guarda-redes do Desportivo das Aves. Entrou no último minuto do jogo contra a Alemanha no Euro2000.

DEFESAS:

2. Jorge Costa: 5 jogos (sempre a titular), 477 minutos
. Tem 48 anos e é o treinador do Mumbai City, na Índia. Fez dupla de centrais com Fernando Couto ao longo de todo o torneio, inclusivamente na partida contra a Alemanha, quando Humberto Coelho mexeu em quase toda a equipa.

3. Rui Jorge: 2 jogos (1 a titular), 116 minutos
. Aos 47 anos é o selecionador nacional de Sub21. No torneio em 2000 foi a segunda alternativa para o lado esquerdo da defesa, atrás de Dimas. Entrou na fase decisiva do jogo contra a França.

5. Fernando Couto: 5 jogos (sempre a titular), 477 minutos
. Tem 50 anos, é empresário de futebol – representa Mattheus Oliveira (Sporting), por exemplo – e um dos embaixadores da FPF. Esteve sempre ao lado de Jorge Costa no Euro2000. Os centrais foram os únicos totalistas da Seleção Nacional.

13. Dimas: 4 jogos (sempre a titular), 361 minutos
. Tem 51 anos e foi até abril de 2019 um dos adjuntos de José Morais no Jeonbuk (Coreia do Sul). Tem trabalhado também como agente de futebolistas. No Euro2000 foi sempre titular como lateral esquerdo, exceção feita ao jogo diante da Alemanha.

14. Abel Xavier: 2 jogos a titular, 207 minutos
. Tem 47 anos e deixou de ser o selecionador de Moçambique em julho de 2019. Esteve em foco na meia-final contra a França, ao provocar involuntariamente o penálti que afastou Portugal da prova. Foi titular no jogo de abertura (Inglaterra) e no jogo do adeus (França).

16. Beto: 2 jogos (1 a titular), 95 minutos
. Aos 44 anos é secretário-técnico do plantel profissional do Sporting. No Europeu entrou na fase final do primeiro jogo contra Inglaterra e foi o lateral direito no 3-0 à Alemanha. Humberto Coelho nunca mexeu na dupla Couto/Costa.

20. Secretário: 1 jogo a titular, 90 minutos
. Tem 50 anos e é o treinador do Creteil-Lusitanos, em França. Humberto Coelho deu-lhe a titularidade no segundo jogo do Euro2000, contra a Roménia, mas a aposta não teve continuidade no torneio.

MÉDIOS/EXTREMOS:

4. Vidigal: 4 jogos (3 a titular), 259 minutos
Tem 47 anos, é comentador desportivo e possui uma unidade de turismo rural em Elvas. Foi dirigente na formação do Sporting até 2019. No Euro2000 foi a primeira opção do selecionador para a ‘posição-6’ nos dois primeiros jogos e na meia-final contra a França.

6. Paulo Sousa: 2 jogos (1 a titular), 117 minutos
. O treinador do Bordéus tem 49 anos e no Euro2000 teve uma participação discreta. Limitado por uma época de problemas físicos entre Inter e Parma, Il Regista foi titular frente à Alemanha e entrou ao intervalo nos quartos-de-final contra a Turquia.

7. Luís Figo: 4 jogos a titular, 387 minutos/1 golo
. Aos 47 anos é o presidente da fundação que leva o seu nome e embaixador da UNICEF. Foi candidato à presidência da FIFA em 2015. Foi titular em quatro jogos no Euro2000 e marcou um dos melhores golos da prova, com uma ‘bomba’ a David Seaman no 3-2 à Inglaterra.

10. Rui Costa: 4 jogos a titular, 337 minutos
Tem 48 anos e é administrador da SAD do Benfica. O Maestro vestiu a camisola 10 em quatro dos jogos do Europeu e só teve direito a descanso contra a Alemanha. Foi substituído em todas as partidas, curiosamente.

11. Sérgio Conceição: 5 jogos (3 a titular), 346 minutos/3 golos
. O treinador do FC Porto tem 45 anos e iniciou o Euro2000 a sair do banco de suplentes contra a Inglaterra e a Roménia. Agarrou a titularidade na prova com o ‘hat trick’ à Alemanha.

15. Costinha: 4 jogos (3 a titular), 255 minutos/1 golo
. Tem 45 anos e treinou o Nacional da Madeira até maio de 2019. Está sem clube. No Euro2000 resolveu com um golo de cabeça o jogo contra a Roménia, muito perto do fim. Fez três minutos nessa partida e depois foi titular até ao fim da prova, ao lado de Vidigal ou Paulo Bento.

17. Paulo Bento: 4 jogos (3 a titular), 326 minutos
. Aos 51 anos, o selecionador nacional da Coreia do Sul tenta levar o país asiático ao Mundial de 2022. No Euro2000 só não jogou contra a Alemanha. Na meia-final frente à França substituiu Vidigal aos 61 minutos.

18. Capucho: 3 jogos (1 a titular), 94 minutos
. Tem 48 anos e foi treinador do Mafra até ao fim da temporada 2018/19. No Euro2000 esteve atrás de Figo e Conceição na opção para a direita do ataque. Fez os 90 minutos contra a Alemanha e entrou nos últimos minutos contra a Inglaterra e a Turquia.

AVANÇADOS:

8. João Vieira Pinto: 4 jogos (3 a titular), 260 minutos/1 golo
.
 Aos 48 anos, o Menino de Ouro é vice-presidente da FPF. Arrancou o Euro2000 com um fantástico golo de cabeça contra a Inglaterra. Surpreendentemente, o avançado iniciou o decisivo jogo contra a França no banco de suplentes.

9. Sá Pinto: 3 jogos (1 a titular), 140 minutos
. Tem 47 anos e treinou o Sp. Braga até dezembro de 2019. No Europeu foi apenas titular contra a Alemanha e entrou duas vezes a substituir Nuno Gomes.

18. Pauleta: 1 jogo a titular, 67 minutos
. Outro vice-presidente da FPF. Tem 47 anos e no Euro2000 ainda não se tinha imposto no onze inicial da Seleção Nacional. Foi utilizado a titular contra a Alemanha e quatro vezes suplente não utilizado.

21. Nuno Gomes: 5 jogos (4 a titular), 359 minutos/4 golos
. Tem 43 anos e foi dirigente do Benfica até 2017. É comentador residente no programa Maisfutebol e um dos embaixadores da Liga Portugal. Foi uma das grandes figuras da Seleção Nacionao no Euro2000. Fez quatro golos e só não foi titular contra a Alemanha.

ESTATÍSTICAS INDIVIDUAIS DO EURO2000:

. Melhores marcadores: Milosevic (Jugoslávia) e Kluivert (Holanda), 5 golos
. Mais assistências: Drulovic (Jugoslávia) e Bergkamp (Holanda), 4 assistências
. Mais utilizado: Francesco Toldo (Itália), 583 minutos
. Média de Golos: 2,74 (85 em 31 jogos)