A Comissão Nacional de Saúde da China anunciou este domingo a deteção de 206 casos da covid-19, 155 dos quais através de transmissão local na cidade confinada de Xian. Trata-se do maior número de casos diários em 21 meses.

Nesta cidade, 13 milhões de habitantes estão em estrito confinamento desde quinta-feira devido a este surto.

O número total de pacientes ativos na China continental é de 2.011, nove dos quais se encontram em estado grave.

Desde o início da pandemia, 100.894 pessoas foram infetadas no país e 4.636 morreram.

A covid-19 provocou mais de 5,38 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.861 pessoas e foram contabilizados 1.276.053 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 89 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

/ Publicado por António Guimarães