Em Vizela mora o líder destacado da série A do Campeonato de Portugal. Este sábado, no jogo referente à 4.ª Eliminatória da Taça de Portugal frente ao Benfica (20h45), medirão forças «duas equipas com cultura de vitória» segundo Álvaro Pacheco, treinador dos vizelenses. Trata-se de um duelo de líderes, o do principal escalão do futebol português e o do terceiro escalão.

A disputar o Campeonato de Portugal pelo terceiro ano consecutivo, o Vizela tem sido atraiçoado pelo modelo competitivo da prova. Nas duas últimas duas épocas esteve praticamente sempre em primeiro, à exceção de uma jornada. O pior tem vindo depois, nos play-off.

A diferença de escalão, ainda assim, não é vista como um impeditivo para que se possa sonhar. «Temos rotinas e hábitos. Não vamos fugir deles, temos aqui um bom teste para aferir as nossas capacidades e as nossas crenças» refere Álvaro Pacheco, treinador que se lançou a solo nas duas últimas épocas após vários anos como adjunto. Acompanhou durante vários anos Miguel Leal na Liga em clubes como o Moreirense e o Boavista.

No Vizela o técnico orienta uma equipa jovem e ambiciosa, onde despontam nomes como Diogo Ribeiro, melhor marcador de equipa e formado no Sporting, ou André Soares, um das referências da equipa que passou pelo Seixal na formação, tendo inclusivamente trabalhado com Bruno Lage nos juvenis. O Maisfutebol esteve em Vizela e dá-lhes voz no lançamento do jogo com os encarnados.

Treinador conta com um Benfica forte, não sabe é se conta com ele

Comecemos pelo mister, que orienta uma equipa que em onze jornadas soma nove vitórias, um empate e apenas uma derrota. Na Taça de Portugal leva três vitórias em três jogos. Em casa os vizelenses ainda não perderem, fator pelo qual Álvaro Pacheco considera que «é uma vantagem» poder jogar em Vizela.

«Não tenho dúvidas nenhumas que é uma vantagem jogar em casa. Primeiro esta cidade merece receber aqui o campeão nacional, esta massa associativa vive intensamente o clube e também por parte da administração, que procura dar todas as condições ao grupo. Vamos aproveitar este jogo para mostrar aquilo que são as nossas mais-valias», assume o técnico.

Preparativos em Vizela para acolher o jogo entre o Futebol Clube de Vizela e o Benfica, a contar para a 4.ª Eliminatória da Taça de Portugal.

Imbuído deste espírito de confiança, por jogar em casa, Álvaro Pacheco ambiciona que a sua equipa seja capaz de por as suas ideias em prática. «A crença e o sonho fazem sempre parte de nós. Temos de perceber que neste campeonato há boas equipas, com excelentes técnicos, bem estruturadas e acima de tudo com excelentes jogadores. Acredito muito nas nossas ideias, no nosso jogo e nos meus jogadores. O grande desafio é sermos capazes de fazer o nosso jogo quando tivermos a bola», explica.

Sem bola, o Vizela terá de ser uma equipa «solidária». Só não sabe é se contará com a solidariedade do seu treinador no banco de suplentes. Álvaro Pacheco foi expulso frente ao São Martinho e pede bom senso ao Conselho de Disciplina da FPF. «São as novas leis, quando o árbitro não consegue identificar as pessoas é o treinador que paga. Gostava de estar pressente num destes jogos em que todos querem estar. Espero que o Conselho de Disciplina tenha haja bom senso e não me tire deste jogo», atira o técnico, que não acredita «que o Benfica não venha a Vizela na máxima força».

Melhor marcador é um ex-leão «sem sentimento especial»

Quando se fala em golos na versão 2019/2020 do Vizela o nome que salta à vista é Diogo Ribeiro. Com sete golos o avançado assume a dianteira da lista de melhores marcadores, mais um do que o senegalês Fall.

Ambição é coisa que não falta ao ponta de lança de 28 anos que na época passada representou a Académica. «Vamos agarrar-nos às possibilidades que temos, podem ser poucas mas queremos ganhar. Vamos afazer um bom jogo e honrar a camisola do Vizela. Queremos mostrar que nestes campeonatos há muita qualidade. Estou convicto que pelo trabalho que temos desenvolvido estamos em condições de nos bater com o Benfica», refere Diogo Ribeiro.

Álvaro Pacheco, treinador do Vizela, a fazer o lançamento do jogo com o Benfica. A presença de jornalistas tem sido uma das diferenças notadas em Vizela.

Tal como o técnico, também o atacante acredita que «é uma vantagem jogar em casa». O jogador promete uma equipa a jogar «de forma rigorosa e frontal frente ao campeão nacional».

Natural de Coimbra, Diogo Ribeiro fez parte da sua formação no Sporting. Um início auspicioso que contou também com uma passagem por Braga, já como sénior. Não fica preso ao passado, e revela que não terá qualquer significado especial marcar ao Benfica. «Neste momento a minha cabeça está em Vizela, tive um percurso bonito por onde passei, quero fazer aqui uma boa época e desfrutar deste momento. Marcar é sempre especial, seja ao Cerveira ou ao São Martinho. O Benfica não vai fugir à regra, não terá qualquer sentimento especial», conclui.

Trabalhou com Lage e não diz que não a um prémio extra

Se há no balneário vizelense um ex-leão, também não falta quem já tenha representado as águias. André Soares fez parte da formação no Benfica, cinco anos na formação e depois mais dois anos de ligação aos encarnados mas emprestado a outros clubes.

«Eu era juvenil B e o Lage era treinador dos juvenis A. Fiz dois ou três jogos pelos juvenis A. O meu treinador foi o Alexandre Silva, que faz parte da equipa técnica do Bruno Lage. Cheguei a ter algum contacto com ele, com o Bruno Lage, pouco porque, como disse, era treinador de um escalão acima», revela André Soares.

O jogo do próximo sábado «é especial» mas a semana está a ser normal no seio do grupo de trabalho do Vizela. «A semana tem corrido dentro da normalidade, tirando a parte dos jornalistas, mas de resto não temos dado conta de grandes diferenças», sublinha. A motivação está em alta para este encontro, mas, ainda assim «um prémio seria sempre bem-vindo», atira com sorrisos.

Para terminar, falta a crença de praxe. Uma espécie de ameaça ao Benfica. Em Vizela todos acreditam que pode haver taça. «Temos de acreditar numa surpresa, se nós não acreditamos quem é que irá acreditar?»

Bruno José Ferreira / Estádio do FC Vizela, emVizela