A Unicre anunciou esta quarta-feira que obteve em 2008 um lucro, antes de impostos, de 20,3 milhões de euros, um aumento de 6,3 por cento face a 2007 devido ao aumento da actividade, avança a Lusa.

Com o ganho extraordinário de 15,7 milhões de euros resultado da venda em mercado (IPO) da Visa International Inc, o lucro atingido foi de 25,7 milhões de euros, «o que permitiu a distribuição de 16 milhões de euros em dividendos», referiu a sociedade.

Também com carácter de excepção, mas de efeito contrário nos resultados, a Unicre dotou o seu Fundo de Pensões de um montante de 3,7 milhões de euros.

Em 2008, a facturação da Redunicre atingiu 16,3 mil milhões de euros, 5 por cento acima do valor registado em 2007, refere a Unicre, responsável pela gestão da rede de cartões de pagamento automático Redunicre e pela emissão de diversas marcas de cartões bancários, incluindo uma própria, o Unibanco.

O acréscimo do volume de transacções foi acompanhado pelo crescimento do número de terminais em cerca de 3,8 por cento, contando a Redunicre, no final de 2008, com 65 mil terminais de pagamento automático (TPAs), e ao nível da emissão, a Unicre geriu um volume de 460 mil cartões de crédito, metade dos quais em parceria.

A carteira de crédito atingiu os 279 milhões de euros, traduzindo um crescimento de 11 por cento, sobretudo com o crescimento das novas linhas de crédito pessoal (28 por cento).

A margem financeira recorrente cresceu 22 por cento face a 2007, para 35,2 milhões de euros, compensando o recuo, de 5,4 por cento, nas comissões sobre.

A Unicre adianta ainda que a redução dos custos de estrutura, em 8,7 por cento, permitiram acomodar o acréscimo, de 69,8 por cento, de provisões sobretudo para fazer face ao aumento do de incumprimento, em 1,6 pontos percentuais face a 2007.