Rui Moreira respondeu esta quinta-feira a Rui Rio, que acusou o autarca do Porto de ser uma pessoa pouco confiável e com interesses imobiliários na cidade onde é presidente da Câmara, ao considerar que quem evoca “tantas vezes” o nome de Francisco Sá Carneiro deveria fazer política sem fazer acusações de caráter.

A política não deve ser feita assim. Não entrarei neste tipo de acusações. Não faço acusações de caráter. Para quem evoca tantas vezes o nome do Dr. Francisco Sá Carneiro devia ter outra forma de estar na política”, afirmou.

O autarca do Porto desmentiu as acusações do líder do PSD, que o acusou de ter passado para os jornais a informação de que teria rejeitado a negociação com os sociais democratas para uma candidatura para a Câmara do Porto.

Note-se que Rui Rio descartou a possibilidade de apoiar Rui Moreira a um terceiro mandato, considerando que o atual presidente da Câmara do Porto "não é confiável", dizendo que misturou negócios imobiliários da família com gestão autárquica.

Rui Rio está mal informado sobre o que se passou ou alguém lhe contou uma história qualquer ou não controla o seu partido”, rematou.

Ana Catarina Mendes, líder parlamentar do PS, revelou esta quarta-feira, na Circulatura do Quadrado da TVI, que o PS vai avançar com alterações à lei autárquica, muito contestadas por Rui Moreira, no sentido de eliminar obstáculos a candidaturas independentes.

Sobre este recuo do PS em relação à revisão da lei, o comentador da TVI diz que só fica satisfeito quando o resultado final for anunciado.

Só me considero satisfeito quando souber o desenlace disto que foi anunciado. Vamos ver se há uma reversão da lei”, afirmou.

Rui Moreira considera que “a lei já tinha um conjunto de fragilidades”, onde não havia igualdade entre os partidores e os grupos de cidadãos eleitores. O comentador da TVI comparou a situação a um combate de boxe, onde os partidos têm o direito de combater com luvas, ao mesmo tempo que os cidadãos têm de o fazer com as mãos atadas atrás das costas.

O autarca da cidade do Porto acusou ainda o Partido Social Democrata de tentar impedir a sua candidatura em 2017 tentar impedir a sua candidatura através dos tribunais.