O Presidente dos EUA, Barack Obama, quer leis mais apertadas e sanções mais pesadas para as empresas que cometam fraudes financeiras.

«Demasiadas vezes vimos empresas de Wall Street a violar as leis anti-fraude porque as penalizações são demasiado baixas e não existe castigo para as reincidentes. Basta», disse o Presidente durante um discurso proferido esta terça-feira no Kansas.

«Pedirei legislação que faça essas penalizações contarem para alguma coisa, para que as empresas não vejam esses castigos por violarem a lei apenas como o custo normal de fazer negócios».

A Securities and Exchange Commission (SEC), regulador do Mercado norte-americano, pediu na semana passada ao Congresso que aumente o seu poder para aplicar penalizações financeiras mais pesadas. Essas sanções estão actualmente limitadas ao valor do lucro obtido pelas empresas com a violação da Lei. Ou seja, se forem apanhadas, perdem o que ganharam, se não forem, só têm a ganhar, e nunca perdem mais do que perderiam se não tentassem violar a Lei.

A presidente da SEC, Mary Schapiro, pediu aos congressistas que elevem essa barreira para que o regulador possa basear as multas também nas perdas causadas aos investidores.
Redação / PGM