«Porquê o erro do ministério das Finanças?»