O selecionador nacional de Portugal, Fernando Santos, admitiu esta terça-feira que deixava facilmente de fumar para poder ser campeão europeu, dizendo mesmo que só não sacrificava a sua crença pela religião e a ligação à família por tudo o resto a nível desportivo.

Um dia depois de ter dito, em entrevista à RTP, que levava mala para um mês para o Euro 2020, mas também tabaco, Fernando Santos afirmou que deixava este vício em prol do sucesso na seleção.

«Ah, isso deixava [de fumar]. Há muitas coisas que deixava de fazer para ganhar o Campeonato da Europa. Se me dissessem para deixar de acreditar em Deus, não. Perco o Campeonato da Europa amanhã já. Se me disserem em relação à minha família, para me separar da minha mulher ou dos meus filhos, não vou ao Campeonato da Europa. Tudo o resto, acho que deixava para ser campeão europeu», disse, em conferência de imprensa, na antevisão ao jogo com Israel, de preparação para o Euro 2020.

Portugal defronta Israel às 19h45 desta quarta-feira, no Estádio José Alvalade, em Lisboa.

Sérgio Pereira / Cidade do Futebol, Oeiras