Luís Neto cumpriu a 13ª internacionalização contra Chipre e falou à RTP no final:

«Todos os jogadores estiveram comprometidos e sérios. Sem vedetismos, sem facilitar. Queríamos a baliza a zeros e fazer golos na frente. O vento condicionou, mas os dois golos do Moutinho tranquilizaram. Na segunda parte, com as mudanças, jogámos curto, de pé para pé, e fizemos o nosso melhor até ao fim.»

«Fazer parte do onze inicial é gratificante. Fico muito feliz por estar aqui, sinceramente. Preparo-me sempre para jogar, mas há quatro centrais de grande nível e só podem jogar dois. Quero aprender e ser cada vez melhor.»