[artigo atualizado às 14h08]

A seleção portuguesa recebe o Luxemburgo apenas três dias antes do duelo no reduto da Ucrânia, líder do grupo de apuramento para o Euro2020, mas Rúben Dias garante que «é fácil» manter o foco no primeiro jogo e não estar já a pensar em Kiev.

«Basta pensar qual o próximo jogo, que é o Luxemburgo. É aí que tem de estar a cabeça. Se não estiver aí está tudo errado», respondeu o central da equipa das quinas, em conferência de imprensa.

Rúben Dias garante que a Seleção entra sempre em campo com dois objetivos - «ganhar, e se possível com confiança e consistência» -, mas deixa elogios ao Luxemburgo.

«É uma equipa com argumentos que as pessoas podem não valorizar, mas são organizados, valorizam a posse, e têm jogadores de qualidade, pelo que só podemos encarar como uma equipa perigosa, de bom nível», referiu.

LEIA MAIS: todas as notícias sobre a seleção

O defesa assumiu ainda que houve «uma ou outra situação que provocou algum desconforto relativamente ao domínio que a equipa quer ter sobre o adversário», nos dois jogos anteriores, mas garantiu também que isso está a ser trabalhado.

Também nessa perspetiva, o regresso de Pepe às opções foi saudado pelo jogador do Benfica: «Qualquer que seja a opção, será sempre muito benéfico. É um enorme jogador, está novamente disponível para nos ajudar, e ficamos felizes por ter mais um dos nossos à disposição.»

Questionado se estava ansioso por fazer dupla com Rúben Semedo, central chamado pela primeira vez à equipa das quinas, Rúben Dias respondeu que estava sobretudo «ansioso por jogar». «Seja quem for o parceiro, será sempre um orgulho, mas o real orgulho é estar no onze, e mesmo na convocatória. O resto é secundário, perante o prazer e orgulho de estar disponível para estar aqui.»

Nuno Travassos / Cidade do Futebol, Oeiras