João Mário reconhece que o primeiro dos dois particulares que a Seleção Nacional vai disputar agora, frente à Arábia Saudita, tem maior relevância na preparação para o Campeonato do Mundo.

«É uma seleção que vai estar presente no Mundial. O primeiro jogo é um bocado mais importante do que o segundo, por ser uma seleção que podemos encontrar no Mundial. É uma seleção que tem qualidade, também. Mas somos Portugal e vamos encarar da melhor forma este teste», afirmou o médio em conferência de imprensa.

Depois do jogo com a Arábia Saudita, a 10 de novembro, Portugal defronta os Estados Unidos a 14. Dois jogos com carácter solidário, para ajudar as vítimas dos incêndios, mas que Fernando Santos aproveitará também para testar algumas alternativas, tendo em conta que a convocatória apresenta uma dezena de novidades.

«Faço parte deste grupo há já algum tempo, mas acima de tudo é gente que conheço das seleções jovens. É um grupo muito bom. De certa forma tenho alguma responsabilidade [de ajudar a integrar os mais novos], mas conhecemo-nos todos, o que facilita a adaptação», respondeu João Mário.

Questionado se o aparecimento de caras novas "obrigava" os mais velhos a mostrar serviço para não perder o lugar, o jogador do Inter defendeu que a responsabilidade é sempre a mesma.

«Cada vez que estamos na Seleção temos de mostrar o nosso valor. Estão sempre a aparecer novos jogadores, com muita qualidade. A responsabilidade é sempre a mesma, tal como a dos colegas. É mostrar que merecemos estar cá e aproveitar as oportunidades», referiu o jogador, que destacou o carácter solidário dos jogos de Viseu e Leiria.

«Estes dois jogos têm a parte desportiva, mas também a parte solidária. Sabemos que em Viseu já temos lotação esgotada. Queria apelar aos portugueses que não pensassem só na parte desportiva, que fossem também a Leiria. Acompanhei as noticias fora do país, com tristeza. Esperamos ajudar um pouco desta forma, e espero que os portugueses também o façam», concluiu.

   
Nuno Travassos