Rui Santos, treinador do Sintra Football, em discurso direto na conferência de imprensa após a vitória sobre o V. Guimarães na 3ª eliminatória da Taça de Portugal:

[Entrar no mapa do futebol] Dia histórico para este clube com 12 anos de existência. Naturalmente que isto é um feito que vai perdurar na história porque o Vitória é um grande clube no futebol português. Tem um plantel fortíssimo, muito bem orientado, e nós com a nossa humildade conseguimos em muitos momentos, diria, equilibrar o jogo. Penso que o jogo foi mais repartido na segunda parte, chegamos ao golo numa grande penalidade claríssima, e aquando do golo do Vitória podia haver alguma descrença ou falta de confiança por parte dos meus jogadores. Hoje ficou a dignidade destes jogadores e a forma como trabalhamos durante a semana, com muita vontade de sermos cada dia melhores. Um dia histórico para o clube, para estes jovens jogadores, para mim e é uma proeza que vai perdurar durante muitos anos. Um clube sem um estádio próprio, sede, carrinha, autocarro… o que nós temos é muito carinho.
 
[O que transmitiu aos jogadores] Tinha uma grande dúvida sobre que Vitória vinha cá jogar. Porque sabíamos que o vitoria não tinha competição há 3 semanas e que daqui a 5 dias vai jogar contra o Arsenal. Têm 2 jogadores de igual qualidade para cada posição e não consegui escrutinar que equipa vinha. Tentamos perceber quais eram as dinâmicas do Vitória, independentemente de quem jogasse.
 
[Maior vitória da carreira?] Sim, creio que sim. E estou muito feliz por isso, além de orgulhoso para os meus jogadores. Hoje foi um dia muito marcante para nós e conseguimos este resultado histórico.

[Relação com Fernando Santos, de quem foi adjunto] Cada um dia tem a sua vida, mas temos uma boa relação. Diria que tenho sempre da parte dele um carinho especial e isso é algo que me agrada muito. Posso confessar, fora do jogo, que sou grande amigo do Rui Vitória e ontem trocamos algumas mensagens. Disse-lhe que tinha pena que não fosse treinador do Vitória porque teria sido muito interessar defrontá-lo.
 
[Foco da época] O problema agora vai ser focar esta gente para o jogo que temos daqui a 8 dias contra o Armacenense! É um adversário que vem de bons resultados, mas nós queremos a manutenção num campeonato muito difícil. Todos os jogos têm de ter um foco máximo.
 
[Orçamento?] Não sei, mas segundo o que presidente me transmitiu temos o orçamento mais baixo do Campeonato de Portugal ou, pelo menos, da Série D.

Luís Barreira