A ministra da Educação, Isabel Alçada, afirmou esta sexta-feira que o processo que decorria numa escola de Espinho contra uma aluna que gravou uma professora a falar sobre sexo «foi tratado» e tudo está feito «de acordo com a Lei».

«O processo foi tratado, foi acompanhado pela Inspecção [Geral da Educação] e, portanto, tudo está feito de acordo com a Lei», afirmou Isabel Alçada.

Professora que falava de sexo nas aulas suspensa

O Diário de Notícias noticiou esta sexta-feira que o processo contra a aluna que gravou a professora na aula foi «inconclusivo e arquivado».

O caso remonta a Maio de 2008, quando uma aluna da Escola Básica 2,3 Sá Couto, de Espinho, divulgou a gravação de uma aula durante a qual uma docente falava de sexo em termos considerados «inapropriados».

A professora apresentou queixa contra a aluna por considerar a gravação ilegal segundo o regulamento interno da escola.

Professora fala de orgias a alunos: ouça a gravação

A Direcção Regional de Educação do Norte (DREN) suspendeu a docente por seis meses.