Estudantes de Medicina do Porto vão avaliar, entre sexta-feira e domingo, o estado de saúde de utentes de sete concelhos periféricos, revelou esta quarta-feira a Associação de Estudantes do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (AEICBAS), avança a agência Lusa.

O projecto «Medicina na Periferia» vai desenvolver-se em Vila Nova de Cerveira, Baião, Santa Marta de Penaguião, Peso da Régua, Mogadouro, Vinhais e Ponte de Lima, mobilizando 42 estudantes, seis por cada localidade.

«As inscrições esgotaram-se em poucos minutos e outras localidades que também estavam interessadas no projecto ficaram de fora», assinalou David Araújo, membro da AEICBAS e responsável pela actividade.

David Araújo disse saber que «nem todos os estudantes que participam no projecto irão trabalhar um dia nas periferias».

Mas - acrescentou - o projecto «desmistifica o que é trabalhar fora dos grandes centros, tornando mais fácil essa eventual opção».

Os estudantes, a maioria dos 4º e 5º anos de Medicina, incidirão o seu trabalho na medição dos seguintes parâmetros: Tensão Arterial, Glicemia, Colesterol, Índice de Massa Corporal e Perímetro Abdominal.

O trabalho será desenvolvido em centros de saúde, instalações municipais ou em tendas.