Portugal registou, nas últimas 24 horas, 18 mortes provocadas pela pandemia de Covid-19 em Portugal, ultrapassando assim o a barreira dos mil óbitos pelo novo coronavírus, totalizando agora 1007, de acordo com o boletim desta quinta-feira da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Comparando com os dados de quinta-feira, em que se registavam 989 mortos, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 1,8%.

De acordo com o mesmo documento, Portugal regista agora 25.351 casos confirmados. Um aumento de 306 casos em 24 horas, ou seja, uma subida de 1,2%.

O número de doentes recuperados está agora nos 1.647, o que significa a confirmação da recuperação de 128 doentes desde ontem. 

Boletim DGS 01 maio by TVI24 on Scribd

A região Norte é a que regista o maior número de mortos (578), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (202), do Centro (201) Algarve (13), dos Açores (12) e do Alentejo que regista um caso, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de quinta-feira.

Segundo os dados da Direção-Geral da Saúde, 514 vítimas mortais são mulheres e 493 são homens.

Das mortes registadas, 681 tinham mais de 80 anos, 197 tinham entre os 70 e os 79 anos, 88 entre os 60 e 69 anos, 31 entre 50 e 59, e 10 entre os 40 e os 49.

Do total das pessoas infetadas, a grande maioria está a recuperar em casa, totalizando 21.805, menos 236 do que na quinta-feira (1,09%).

Os dados indicam que 892 doentes estão internados, menos 76 do que na quinta-feira (-7,8%), e 154 estão em Unidades de Cuidados Intensivos, menos 18, o que representa uma descida de 10%.

Os dados da DGS precisam que o concelho de Lisboa é o que regista o maior número de casos de infeção pelo coronavírus (1.496), seguido por Vila Nova de Gaia (1.404), Porto (1.236), Matosinhos (1.142), Braga (1.074), Gondomar (1.010), Maia (870), Valongo (729), Sintra (595), Guimarães (609), Ovar (565) e Coimbra, com 416 casos.

Desde o dia 01 de janeiro, registaram-se 251.269 casos suspeitos, dos quais 3.828 aguardam resultado dos testes.

Há 222.090 casos em que o resultado dos testes foi negativo, refere a DGS, adiantando que o número de doentes recuperados aumentou para 1.647, mais 128 do que na quinta-feira (7,7%).

A região Norte continua a registar o maior número de infeções, totalizando 15.231, seguida pela região de Lisboa e Vale do Tejo, com 5.939, da região Centro, com 3.419, do Algarve (331) e do Alentejo (218).

Os Açores registam 127 casos de covid-19 e a Madeira 86, mantendo os números de quinta-feira.

A DGS regista também 29.756 contactos em vigilância pelas autoridades de Saúde.

Do total de infetados, 14.983 são mulheres e 10.368 homens.

A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 50 aos 59 anos (4.307), seguida da faixa dos 40 aos 49 anos (4.262) e das pessoas com mais de 80 anos (3.967 casos).

Há ainda 3.544 doentes com idades entre 30 e 39 anos, 2.940 entre os 60 e 69 anos, 2.937 entre os 20 e os 29 anos e 2.227 com idades entre 70 e 79 anos.

A DGS regista ainda 406 casos de crianças até aos nove anos e 761 de jovens com idades entre os 10 e os 19 anos.

Segundo o relatório da Direção-Geral da Saúde, 171 casos resultam da importação do vírus de Espanha, 137 de França e 88 do Reino Unido. Há ainda centenas de casos importados de dezenas de outros países.

De acordo com o boletim, 44% dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse, 34% febre, 25% dores musculares, 20% cefaleia, 18% fraqueza generalizada e 15% dificuldade respiratória. Esta informação refere-se a 86% dos casos confirmados.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 233 mil mortos e infetou mais de 3,2 milhões de pessoas em 195 países e territórios. 

Cerca de 987 mil doentes foram considerados curados.

Portugal está em estado de emergência até às 24:00 de sábado e às 00:00 de domingo passa para situação de calamidade, tendo o Governo aprovado na quinta-feira o plano de desconfinamento.

Manuela Micael / Atualizada às 13:45, com Agência Lusa