Uma menina de oito anos, aluna da escola de S. Silvestre, na Covilhã, morreu esta terça-feira, após sentir-se mal, disse à agência Lusa, o presidente do Agrupamento Pêro da Covilhã, Jorge Antunes.

A situação ocorreu no período da tarde e os meios de socorro foram imediatamente chamados à escola, tendo encaminhado a menina para o Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira (CHUCB), onde esta viria, contudo, a falecer.

Frisando que se trata de uma situação extremamente "delicada e dolorosa", aquele responsável adiantou ainda que foram acionadas as duas psicólogas do Agrupamento para que estas estejam naquela escola logo no início da manhã de quarta-feira, de modo a acompanharem crianças, funcionários e professores.

Entretanto, a Câmara da Covilhã também emitiu uma nota de pesar, salientando que lamenta "profundamente a partida prematura e inesperada desta aluna".

Informa igualmente que será prestado apoio psicológico à família e à comunidade escolar, em colaboração com o Agrupamento de Escolas e com os serviços de saúde locais.

A aluna sentiu-se indisposta durante as atividades letivas, tendo o professor acionado de imediato o INEM. Apesar da rápida intervenção no local e no Centro Hospitalar, não foi possível evitar a tragédia mais temível", refere aquele município do distrito de Castelo Branco.

. / CM