O Serviço de Saúde da Madeira (Sesaram) emiti, esta segunda-feira, um alerta aos utentes, indicando que a greve dos médicos, marcada para os dias 2 e 3 de julho, poderá "condicionar a atividade clínica", embora estejam salvaguardados os serviços mínimos.

Por forma a minimizar os efeitos causados pela greve, recomendamos aos utentes que necessitam de cuidados prestados por esta classe profissional, para contactar previamente os serviços de modo a avaliar as condições da viabilidade do atendimento", refere o Sesaram em comunicado de imprensa.

A greve dos médicos decorre em todo o território nacional e é apoiada por duas estruturas sindicais, sendo a de 2 de julho convocada pelo Sindicato Independente dos Médicos e a de 3 de julho pela Federação Nacional dos Médicos.

O Sesaram indica, por outro lado, que a greve dos enfermeiros, que decorrerá de 2 a 5 de julho, não se aplica na Região Autónoma da Madeira.

/ SL