Um avião que participava no combate ao incêndio na localidade de Santo Estêvão, no concelho do Sabugal, no distrito de Guarda, foi obrigado a amarar na Barragem do Sabugal devida a uma avaria mecânica, informou a Autoridade da Proteção Civil em comunicado.

O alerta foi dado às 16:40.

De acordo com o comunicado, a tripulação saiu ilesa, não havendo a registar quaisquer danos materiais.

O anfíbio pesado (Canadair CL215), de indicativo operacional Alfa 1, do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, foi obrigado a amarar por "perda de potência" após "abortar a descolagem na sequência de uma operação de scooping".

O incêndio ficou dominado ao fim de seis horas e causou ferimentos ligeiros num bombeiro, disse fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

O fogo, ativo desde as 15:14, “está dominado e ainda não entrou em fase de rescaldo”, afirmou a mesma fonte à agência Lusa.

Segundo o CDOS da Guarda, o fogo provocou ferimentos ligeiros num bombeiro da corporação da Guarda, que foi reencaminhado para o hospital da sede do distrito.

Pelas 21:30, o incêndio mobilizava ainda 217 operacionais e 70 viaturas de várias corporações de bombeiros dos distritos da Guarda, Lisboa, Viseu e Castelo Branco.