A Câmara da Lousã vai conceder um apoio extraordinário aos apicultores do concelho afetados pelos incêndios de 2017. Segundo a Lusa, o executivo municipal aprovou por unanimidade, na sua mais recente reunião, na segunda-feira, uma ajuda financeira de 3.000 euros à Cooperativa Lousãmel, “tendo como objetivo a compra de alimento para as colónias de abelhas” das zonas devastadas pelos fogos do ano passado.

“Esta medida surge na sequência dos prejuízos resultantes dos incêndios que afetaram de forma significativa a apicultura do concelho e que causaram a destruição da flora natural, fonte de alimentação das abelhas melíferas”, refere em comunicado a autarquia liderada por Luís Antunes, do PS.

A Câmara da Lousã aprovou ainda, também por unanimidade, “um apoio equivalente a 50% da despesa do processo de certificação, até ao valor de 50 euros por apicultor”, apenas para os produtores deste município do distrito de Coimbra que sejam sócios da Cooperativa Lousãmel e “que procedam à certificação e participem na Feira do Mel e da Castanha”, nos dias 16, 17 e 18 de novembro.

“A certificação é fruto de um trabalho desenvolvido, tendo como objetivo uma maior qualidade para o consumidor final e que estimula a adoção de boas práticas no maneio das colmeias e das abelhas”, adianta a nota.

A apicultura é “uma atividade importante” na Lousã e noutros municípios que integram a região demarcada do mel com denominação de origem protegida (DOP) Serra da Lousã.

As produções de mel DOP Serra da Lousã sofreram este ano uma quebra de 90%, o que justifica a abertura da próxima feira do setor na Lousã a apicultores locais sem certificação, segundo a Lousãmel.

“A escassez de mel" DOP levou a organização da Feira do Mel a admitir novamente produtores que disponham de algum mel da região demarcada, “ainda que não certificado”, disse à agência Lusa, há um mês, o presidente daquela cooperativa de apicultores, António Carvalho.

Excecionalmente, o mel da Serra da Lousã sem o selo DOP poderá ser comercializado no espaço do evento, que decorre no Parque Municipal de Exposições, “desde que em frascos normalizados e devidamente rotulados”, esclareceu.

A Feira do Mel e da Castanha da Lousã, no distrito de Coimbra, que tem este ano a sua 29.ª edição, é uma iniciativa da Câmara, em parceria com a Lousãmel, que nos últimos anos limitou as inscrições à venda do mel de urzes com DOP Serra da Lousã.

O grande incêndio de 15 de outubro de 2017 começou no concelho da Lousã e alastrou a outros municípios da região Centro, tendo originado a morte de 50 pessoas e causado avultados prejuízos em explorações agrícolas e pecuárias, habitações, empresas e infraestruturas públicas.