Quatro militares da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro (UEPS) da GNR de Vidago, no distrito de Vila Real, testaram positivo à covid-19, estando em isolamento domiciliário, anunciou à Lusa fonte desta força policial.

Em resposta à Lusa, a GNR adiantou que, em consequência destes resultados e cumprindo as orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS), foram colocados em quarentena todos os militares que mantiveram “contactos relevantes” com os militares infetados, não revelando quantos.

Na próxima terça-feira, o Centro Clínico da GNR vai testar mais 12 militares, sublinhou.

“Acresce esclarecer que desta situação não resultou qualquer limitação ao cumprimento da missão da GNR”, garantiu, na informação.

A GNR salientou ainda que as instalações do Centro de Meios Aéreos (CMA) de Vidago, no concelho de Chaves, foram descontaminadas por especialistas da UEPS da GNR na quinta-feira.

Sobre a deteção deste surto, esta força policial explicou que, em 26 de setembro, um militar da UEPS testou positivo para a covid-19 encontrando-se, desde essa data, a cumprir o confinamento obrigatório.

Entretanto, quatro dias depois, a GNR testou outros 24 militares, daí resultando a identificação de mais três casos positivos, perfazendo um total de quatro infetados.  

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 34,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.983 pessoas dos 77.284 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

/ AM