A Polícia Judiciária (PJ) deteve, esta terça-feira, cinco inspetores da ASAE, apurou a TVI.

Em causa estão crimes relacionados com corrupção passiva, face a irregularidades cometidas no exercício de funções públicas, ou seja, corrupção passiva para ato ilícito.

A operação da PJ, denominada "Operação Iceberg", foi levada a cabo durante o dia de hoje e incidiu sobre a atuação de elementos da delegação Sul da ASAE. Todos os detidos são do sexo masculino.

A ação desenvolveu-se em Lisboa, Vila Franca de Xira, Amadora, Cacém e Fernão Ferro, contando com a participação de cerca de 40 inspetores e peritos da Polícia Judiciária.

Foram executados sete mandados de buscas, seis domiciliárias e uma não domiciliária, que permitiram a recolha de vastos elementos probatórios relacionados com a prática criminosa sob investigação.

"Está em causa a suspeita de transmissão de informações privilegiadas a proprietários e trabalhadores de estabelecimentos comerciais, designadamente de restauração, recebendo contrapartidas monetárias e outros tipos de gratificações", indica a Polícia Judiciária em comunicado.

Os cinco detidos serão presentes, esta quarta-feira, à autoridade judiciária titular do inquérito, no DIAP Regional de Lisboa – 1.ª Secção.

A investigação prossegue, agora, no sentido de "apurar a dimensão das situações de benefício ilícito e das respetivas contrapartidas desta prática criminosa e da existência de outros comparticipantes".